Há mais de 30 anos fabricando alegria!

Dicas

Criança autista: brincadeiras como ferramenta de desenvolvimento.

Publicado em 14.11.2023 |
Visualizações
115 visualizações

O autismo já foi confundido como uma doença, síndrome ou deficiência, porém o termo correto é Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O transtorno é capaz de afetar a percepção e comunicação de uma pessoa com o mundo. Por isso, as crianças autistas têm um comportamento diferente das demais e precisam ser compreendidas.

Quando se fala em “espectro” autismo, é uma forma de dizer que existem várias nuances dessa condição, que pode ser leve ou severa.

Geralmente, a criança autista pode começar a demonstrar sintomas desde os 18 meses de vida.

Alguns dos sintomas podem incluir: maior interesse em objetos do que por pessoas; hipersensibilidade ao toque; repetição de sons ou movimentos; dificuldade extrema em lidar com mudanças repentinas, etc.

Para um diagnóstico preciso é necessário realizar uma investigação completa e ter um acompanhamento médico especializado.

Como todas as crianças, as crianças autistas também têm direito a uma infância feliz e para isso é possível inserir brincadeiras que respeitam as questões dos pequenos e também ajudam no seu desenvolvimento.

Continue a leitura para entender melhor sobre o assunto.

A importância do brincar para a educação infantil

criancas brincando

As brincadeiras são importantes para o desenvolvimento infantil, seja em crianças neurotípicas, ou neuroatípicas.

Pois, todas as crianças costumam aprender e entender o mundo por meio de elementos lúdicos, como as brincadeiras.

Com isso, as brincadeiras são ideais para desenvolver novas habilidades, aumentar a coordenação motora, incentivar a socialização, criar vínculos, estabelecer limites e entendimento sobre vários assuntos.

Inclusive, pode ser uma forma de ampliar o autoconhecimento dos pequenos. Além disso, as brincadeiras realizadas em família são um momento especial para todos, que com certeza vai ficar guardado na memória das crianças.

É claro que não seria diferente com crianças autistas, a única questão é saber como adaptar as brincadeiras ou ter formas de inseri-las no dia a dia das crianças.

A primeira coisa que os pais devem ter em mente é a paciência, pois eles podem gostar de algumas atividades e querer repeti-las por muitas vezes.

Conhecer bem o diagnóstico e o comportamento do seu filho é a melhor maneira de entender quais brincadeiras podem ser realmente utilizadas.

As atividades sensoriais são sempre indicadas por especialistas, pois ajudam a desenvolver o toque, o movimento, as sensações musculares e articulares, o equilíbrio, além da noção de espaço e lugar.

O papel dos responsáveis na educação de crianças com autismo

Educar uma criança é uma tarefa cheia de desafios e quando se trata de Transtorno do Espectro Autista (TEA), os pais precisam estar prontos para aprender sobre novas questões, especialmente se a família não tinha conhecimento sobre o assunto.

A descoberta do transtorno pode ser um momento de preocupações e inseguranças para as famílias, porém, com apoio, informação e acompanhamento é possível se adaptar.

Os pais são os pilares da família, mas também precisam de uma rede de apoio que compreenda as necessidades e ajude no dia a dia.

Algumas famílias recorrem à terapia, o que pode proporcionar uma nova visão sobre o cotidiano e é muito indicado, pois as crianças autistas precisam de um acompanhamento psicológico, assim, os pais podem também seguir esse caminho.

Com a instrução dos médicos e psicólogos, os pais podem aprender as formas mais indicadas para criar uma educação que seja respeitosa, eficiente e inclusiva.

As crianças autistas têm necessidades diferentes, sendo assim, os pais precisam realizar mais intervenções na educação, de uma maneira que as regras e limites sejam obedecidos, mas que também leve em conta o bem-estar infantil e as particularidades de cada criança.

Os pais são quem passa mais tempo com as crianças e no caso do autismo, são eles que vão entender os filhos de uma forma mais completa.

Brincando com a criança autista: principais dicas

Depois de todas as informações complementares, podemos conferir algumas ideias de brincadeiras que podem ajudar no desenvolvimento de criança autista. Observe!

Atividades sensoriais

crianca autista brincando

As atividades sensórias são uma opção ideal de brincadeira para as crianças autistas, pois como citamos acima, elas ajudam em diversas etapas do desenvolvimento infantil.

Por isso, separamos algumas opções de brincadeiras que podem ser feitas no dia a dia.

Massinha de farinha

É uma atividade criativa para fazer massinha caseira, com farinha.

Para preparar basta misturar farinha e água em um grande recipiente, mexa até obter uma consistência que não grude tão facilmente nas mãos.

Se quiser, pode adicionar ainda corante alimentício para fazer massinhas de diversas cores.

Assim, a criança pode montar diferentes formas e expandir a imaginação.

Argila

A argila é ideal para estimular o aspecto sensorial, pois pode ser moldada de diferentes maneiras.

É uma atividade muito recomendada, pois estimula os sentidos e ainda faz a criança acompanhar a mudança de estado da argila, já que quando a peça seca ela se torna um item duro.

Caixa de areia

A caixa de areia, ou caixa sensorial é indicada para estimular a exploração do tato das crianças autistas, pois a maioria delas tem sensibilidade tátil, e a atividade permite que elas experimentem diferentes texturas de forma segura e controlada.

Para realizar essa atividade é preciso ter um recipiente grande o suficiente para que a criança possa colocar as mãos dentro, como uma caixa de plástico ou uma bacia, e preenchê-lo com areia ou grãos como arroz, feijão ou lentilha.

Jogos educativos

As brincadeiras educativas estimulam o desenvolvimento intelectual das crianças, como por exemplo, os jogos de palavras ou jogos para adivinhar cheiros, incentivam os pequenos a interagir com o mundo e com as pessoas.

Uma rotina com jogos educativos ajuda na concentração e também pode melhorar a ansiedade das crianças autistas.

Brinquedos

crianca brincando com blocos de montar

As crianças autistas costumam ter uma certa fixação em objetos, especialmente se eles tiverem partes coloridas.

Por isso, elas podem se apegar a brinquedos, então, é importante apresentar esses brinquedos para eles, ainda mais os que contam com peças para montar.

Nesse caso, os blocos de montar Polibloc podem ser uma ótima opção, pois contam com cores vibrantes e vão entreter os pequenos.

A argola didática também é indicada, pois tem movimentos de repetição que são valorizados pelas crianças autistas.

Além dessas opções, pode ser interessante incluir outros brinquedos, como por exemplo, quebra-cabeças, mosaicos e blocos de encaixe.

Brincadeiras que estimulam a comunicação

A comunicação pode ser um desafio para crianças autistas, que geralmente preferem ficar sozinhas, porém algumas atividades podem ajudar, como por exemplo, jogos de imaginação, teatro, contação de histórias e jogos de adivinhação.

Essas atividades servem para desenvolver habilidades sociais, estimular a capacidade de se expressar, de se comunicar e de interagir com outras pessoas.

Atividades artísticas

As atividades de colorir e pintar estimulam a criatividade e a sensibilidade em crianças, não seria diferente para o espectro autista.

Por isso, as pinturas, desenhos, atividades de modelar devem ser incentivadas para ajudar na autonomia e desenvolvimento de sua criatividade.

FAQ

Como saber se o seu filho tem autismo?

Os sintomas podem aparecer por volta dos 18 meses de idade, e os mais comuns são: hipersensibilidade ao toque; repetição de sons ou movimentos; dificuldade extrema em lidar com mudanças repentinas; hiperfoco, etc.

Se o seu filho apresenta algum desses sintomas é importante iniciar uma investigação, que começa pelo encaminhamento do pediatra.

Quais as brincadeiras que os autistas gostam?

Tudo vai depender do gosto da criança, os autistas têm características semelhantes, mas não quer dizer que são todos iguais, cada um tem o seu jeito, além disso, muitas questões dependem do espectro que a criança está inserida.

Sem contar que é importante deixar os pequenos experimentarem atividades para descobrirem interesses pessoais.

Por exemplo, o hiperfoco é uma das características marcantes do transtorno do espectro autista, algumas crianças autistas vão ter interessantes bem definidos, como a fixação por animais marinhos e vão querer brincar com algo relacionado a isso.

Então, para definir qual a brincadeira preferida é importante testar, e as sugestões que demos neste artigo servem para amenizar a ansiedade, entreter as crianças e incentivar o desenvolvimento infantil.

Geralmente, eles vão preferir atividades que contam com movimentos repetitivos, pois traz uma certa segurança.

Conclusão

Com todas essas informações é possível entender que as crianças autistas também precisam de brincadeiras e brinquedos que possam incentivar o desenvolvimento infantil.

Para isso você pode contar com a Poliplac, aproveite!